quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Oportunidade de falar com o escritor do Pará e adquirir suas obras

Veja , nas fotos abaixo- , e leia, alguns livros editados e publicados pelo escritor e jornalista Salomão Larêdo - tu terás na FLiPA - Feira Literária do Pará - , dias 15 e 16 de outubro, na Livraria do Fox, em Belém do Pará. Vem correndo, passas o Cirio e depois passas na Fox. É uma boa! Vem ! Valoriza o que é teu, o que é nosso!!!





Claudia Sobreira Lemes, famosa escritora brasileira, autora do best-seller "Eu Vejo Kate", um enorme sucesso, edição da EMPÍREO, na foto com o escritor Salomão Larêdo, autor do romance "Olho de Boto", sucesso enorme, edição da EMPÍREO, os dois escritores, do cast de autores da Editora EMPÍREO, em recente encontro literário em São Paulo.


QUEM LÊ, PENSA!

É muito urgente formar leitor com senso crítico se quisermos vislumbrar mudanças à sociedade menos desigual, com mais justiça social, vida mais fraterna e ser humano mais humano e mais feliz. Faça a sua parte; faça a diferença, faça diferente. Quem lê, pensa. 
 Salomão Larêdo


segunda-feira, 19 de setembro de 2016

É a nossa Feira, é a FLiPA - Feira Literária do Pará -, um show!!!!Dias 15 e 16 de outubro de 2016 ,na Livraria da Fox,em Belém do Pará.



FliPA 2016:
Patrono ÁPIO CAMPOS
Prêmio Nobre CARLOS ROCQUE
Prêmio Fox-Empíreo INGO MÜLLER


Realização: PAGÉS (Grupo de Escritores do Pará), Editora Empíreo e Livraria da Fox.

SOBRE A FliPA:
A Feira Literária do Pará – FliPA – é promovida desde 2014 por um grupo de escritores do Pará – Pagés, pela editora Empíreo e Livraria da Fox, objetivando visibilidade do autor local e na produção literária dos nossos escritores e acontece todo ano no terceiro final de semana do mês de outubro. A FliPA instituiu, os Prêmios Nobre e Fox/Empíreo de Literatura, respectivamente, para quem já está na estrada e para quem está iniciando, instituindo também os patronos da feira, homenageando efetivamente os nossos escritores porque a FliPA – Feira Literária do Pará - tem por missão principal divulgar o autor paraense e suas obras, apresentando e recebendo autores de cada lugar do Pará, popularizando o escritor-produtor, estimulando assim a criação de mercado do livro do autor local. Ser uma Feira que divulgue a Literatura Paraense e que ajude a formar leitores e os aproxime dos autores paraenses, pois temos que valorizar o que é nosso.

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

No sábado vou tomar "Um Martini com o diabo" na presença da talentosa escritora Claudia Sobreira Lemes

Por Editora Empíreo

Sábado, no estande da @editora.empireo na @Bienaldolivro, conheça o prólogo de Um Martini com o Diabo romance noir de @claudialemesautora, autora de Eu vejo Kate - o despertar de um serial

A leitura do prólogo será feita pelo escritor Salomão Larêdo.



Sinopse:
Em busca de vingança contra o pai biológico, o jovem Charlie Walsh se infiltra na família mafiosa Conicci, controladora do tráfico de drogas e prostituição em Las Vegas. Iniciando uma carreira violenta no crime organizado, a lealdade de Charlie aos seus princípios é posta em cheque quando ele se vê seduzido pelas amizades, poder e dinheiro que a Cosa Nostra oferece. Sua jornada se complica ainda mais quando apaixona-se pela enigmática esposa do chefão.


quarta-feira, 31 de agosto de 2016

ATENÇÃO NOVOS ESCRITORES, HOJE o evento é pra vocês!

Por Editora Empíreo

Quer saber o que vem depois do ponto final do seu livro? Como fazer para publicá-lo? A Casa do Livro te conta esse processo todo!
Nossos parceiros da Project Nine Editorial, Mônica Vieira Luzenzelu e Francisco Martins falarão sobre como se apresentar para uma editora e como a produção gráfica ajuda a construir a personalidade de um livro, além de ressaltar a importância da revisão no original!
Também teremos Viviane Sedola da Kickante contando pra gente como o financiamento coletivo pode ajudar vocês a publicarem seus livros.
Além da presença do nosso editor Filipe Larêdo contando sobre como funciona uma editora e os seus processos!
Incrível né? Se você quer saber mais sobre escrita, criação, produção de livros e tudo o que envolve esse universo, passa lá no nosso stand amanhã às 18h. Estaremos te esperando!



"Quem é essa tagarela?"

Por Editora Empíreo

Cris Bicudo nasceu surda. Se isso é um tema sério hoje em dia, era ainda mais na década de 70 com menos pesquisas e tecnologia.
A mãe, Elizabeth, foi a primeira a desconfiar, pois contraiu rubéola na gravidez.
O primeiro médico que atendeu Cris - quando ela tinha apenas um ano e meio de vida - disse à mãe : " a senhora deveria ter abortado."
Naquele dia Elizabeth sabia que teria uma batalha pela frente.
Hoje, Cris fala e é ela essa tagarela.
Essa história de luta e vitória é no emocionante livro "Quem é essa tagarela?" da Editora Primavera



Contemplando o interior e o detalhe da Igreja de Sant'Anna da Campina - centro da cidade de Belém do Pará na tarde do luar de Agosto em despedida.

(Texto e fotos: Salomão Larêdo)



segunda-feira, 29 de agosto de 2016

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

FLiPA - FEIRA LITERÁRIA DO PARÀ

A FLiPA - FEIRA LITERÁRIA DO PARÀ é uma beleza e essa turma - Grupo de Escritores do Pará - PAGÉS; a Editora EMPÍREO e a Livraria da FOX - trabalha intensamente o ano inteiro para fazer sempre a melhor FLiPA - Feira Literária do Pará, a nossa Feira onde o foco principal é sempre o escritor do Pará e suas obras. Valorize o que é seu, o que é nosso! Participe da FLiPA- 2016, dias 15 e 16 de outubro, sábado e domingo, na Livraria da Fox, trav. dr, Moraes, Batista Campos, Belém do Pará.
(Texto: Salomão Larêdo, fotos: Vânia Eluã.)









O QUE OS HOMENS FAZEM NO BAR...

É o que conta em crônicas o colega escritor Jaime Freire Campos, que escreveu este livro - veja a foto, abaixo - de titulo que atiça a curiosidade lançado em Castanhal, textos cronicados com competência e autografado à leitura em obra prefaciada pelo bibliófilo Tenório Nascimento - que tem biblioteca com quase 30 mil títulos do melhor da literatura universal , brasileira e paraense e cinema, teatro, música num espaço que é quase um centro cultural da família Nascimento - que é quem faz a entrega ao escritor Salomão Larêdo, do livro de Jaime Campos,que além de escritor é agrônomo, na Livraria da Fox, em Belém. Tenório Nascimento aparece na foto com sua mulher Aparecida Nascimento; Salomão Larêdo e sua mulher Maria Lygia Nassar Larêdo.




"Senhora das Águas" é uma das obras mais originais sobre o Círio de Nazaré", diz a professora Telma Monteiro, na foto, com o escritor Salomão Larêdo, autor do livro.



Programação intensa no estande da Editora EMPÍREO durante a Bienal do Livro de São Paulo - de 26 de agosto a 04 de setembro - Imperdível


segunda-feira, 22 de agosto de 2016

CORPO ESTRANHO NA EMPÍREO. Leia, veja e saiba. Ler é o maior espetáculo da vida!


Por Editora Empíreo

Os Jogos Olímpicos de 2016 encerram-se  e nós já estamos com saudade desse clima gostoso de torcida e expectativa!

Para prolongar um pouco mais esse clima, que tal ler Corpo Estranho? Vocês sabiam que no romance de Maria Teresa Dörrenberg, o protagonista Mear viaja à Olímpia dos antigos jogos olímpicos?

Nesta viagem, ele corre com outros corredores e quando finaliza a corrida, encontra Hermes, o deus grego das sandálias douradas, com quem faz amizade e aprende um pouco sobre a cidade e os jogos.
Hermes conta que os jogos são uma homenagem a Zeus, que deu poder e honra aos gregos. Mear descobre então, que os jogos têm um cunho religioso, mas também são exibidos para mostrar a supremacia dos atletas gregos sobre os outros povos, além de servirem para mostrar o ideal do corpo. Na época, os jogos duravam cinco dias e era um período em que as guerras e desavenças cessavam.

Bacana né? Se você quer saber mais sobre essa e outras viagens de Mear, compre o seu exemplar já em pré-venda na nossa loja e não deixe de visitar o nosso estande no dia 28/08 às 17h para pegar o seu autógrafo com a autora. :D

Quem não ama por ter medo do amor e de amar vira Matintaperera?

O texto é de Salomão Larêdo, a foto da capa de Walda Marques. Caso tu queiras ler, procura o livro na Livraria da Fox.



Saboreando castanha-do-pará leia este livro no prazer do encantamento amazônico.

O MATINTRESH, a matintaperera trash, mostra Jocasta, mãe de Antígona, que discute com Creonte que representa o estado, as questões do direito da mulher e tem Adevargira que mantém um cabaré no meio da floresta Amazônica (ExAmazônica?), a desventura de Greenfell que foi entupido de pimenta pela turma da Cabanagem, tu, leitor e leitora encontras na Livraria da Fox, em Belém.


sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Lembrete - Lambreta, as lambretas circulavam em Belém na década de 1960.

Padre Ribamar Souza, pároco de São Judas Tadeu, tinha uma Lambreta M4 e muitas vezes peguei carona, na garupa. Na época, às sandálias havaianas, chamávamos também, lambreta.

(texto e fotos feitas na exposição no aeroporto de Belém: Salomão Larêdo)





sexta-feira, 12 de agosto de 2016

É HOJE ÀS 16 HORAS NA CASA DAS ARTES - AO LADO DA BASÍLICA DE NAZARÉ - TU TENS ENCONTRO MARCADO COM A SENHORA DAS ÁGUAS.

Lançada na década de 80, a obra “Senhora das Águas” mostra o olhar do caboclo da Amazônia à Nossa Senhora de Nazaré. Salomão Laredo, autor da publicação, é esse devoto, que após anos de observação, pôde retratar em seus poemas a devoção Nazarena a partir de suas raízes, a Vila do Carmo, às margens do Rio Tocantins, município de Cametá.


“Senhora das Águas” foi o primeiro livro de Salomão Laredo, impresso em 1982. Nele é exposta a adoração religiosa popular, mas reflete também as “mulheres fortes”, termo que o autor usa para definir as mulheres que sempre estiveram presentes em sua vida pessoal e figuram como elementos presentes em toda sua trajetória como escritor. “Não poderia dar início a caminhada como escritor de outra maneira e Senhora das Águas remonta a minha devoção a Nossa Senhora e as mulheres que sempre estiveram presentes em minha vida”, ressalta o escritor.


Sobre a escolha da obra para a Oficina de Leitura Dramática, Salomão Laredo se diz um eterno militante em favor da valorização da cultura regional. Para ele é preciso formar um alicerce com base nas obras dos escritores paraenses para somente então se direcionar para outras realidades de fora da Amazônia. “Nós precisamos valorizar o que é nosso. É importante o que vem de fora, mas o que é feito aqui deve ser o alicerce, a base”, enfatiza.
“Senhora das Águas” é tema da Oficina de Leitura de Leitura Dramática, ministrada pela professora Telma Monteiro, na Casa das Artes da Fundação Cultural do Pará. A oficina envolve atividades de leitura, criação e interpretação – tanto sob a forma literária como cênica. Para isso a Leitura Dramática imprime emoção ao ato, buscando a desenvoltura, estímulo e a descoberta dos sentimentos nas entrelinhas do texto com naturalidade. A oficina encerra na próxima sexta-feira, 12 de agosto de 2016.