quarta-feira, 24 de agosto de 2016

FLiPA - FEIRA LITERÁRIA DO PARÀ

A FLiPA - FEIRA LITERÁRIA DO PARÀ é uma beleza e essa turma - Grupo de Escritores do Pará - PAGÉS; a Editora EMPÍREO e a Livraria da FOX - trabalha intensamente o ano inteiro para fazer sempre a melhor FLiPA - Feira Literária do Pará, a nossa Feira onde o foco principal é sempre o escritor do Pará e suas obras. Valorize o que é seu, o que é nosso! Participe da FLiPA- 2016, dias 15 e 16 de outubro, sábado e domingo, na Livraria da Fox, trav. dr, Moraes, Batista Campos, Belém do Pará.
(Texto: Salomão Larêdo, fotos: Vânia Eluã.)









O QUE OS HOMENS FAZEM NO BAR...

É o que conta em crônicas o colega escritor Jaime Freire Campos, que escreveu este livro - veja a foto, abaixo - de titulo que atiça a curiosidade lançado em Castanhal, textos cronicados com competência e autografado à leitura em obra prefaciada pelo bibliófilo Tenório Nascimento - que tem biblioteca com quase 30 mil títulos do melhor da literatura universal , brasileira e paraense e cinema, teatro, música num espaço que é quase um centro cultural da família Nascimento - que é quem faz a entrega ao escritor Salomão Larêdo, do livro de Jaime Campos,que além de escritor é agrônomo, na Livraria da Fox, em Belém. Tenório Nascimento aparece na foto com sua mulher Aparecida Nascimento; Salomão Larêdo e sua mulher Maria Lygia Nassar Larêdo.




"Senhora das Águas" é uma das obras mais originais sobre o Círio de Nazaré", diz a professora Telma Monteiro, na foto, com o escritor Salomão Larêdo, autor do livro.



Programação intensa no estande da Editora EMPÍREO durante a Bienal do Livro de São Paulo - de 26 de agosto a 04 de setembro - Imperdível


segunda-feira, 22 de agosto de 2016

CORPO ESTRANHO NA EMPÍREO. Leia, veja e saiba. Ler é o maior espetáculo da vida!


Por Editora Empíreo

Os Jogos Olímpicos de 2016 encerram-se  e nós já estamos com saudade desse clima gostoso de torcida e expectativa!

Para prolongar um pouco mais esse clima, que tal ler Corpo Estranho? Vocês sabiam que no romance de Maria Teresa Dörrenberg, o protagonista Mear viaja à Olímpia dos antigos jogos olímpicos?

Nesta viagem, ele corre com outros corredores e quando finaliza a corrida, encontra Hermes, o deus grego das sandálias douradas, com quem faz amizade e aprende um pouco sobre a cidade e os jogos.
Hermes conta que os jogos são uma homenagem a Zeus, que deu poder e honra aos gregos. Mear descobre então, que os jogos têm um cunho religioso, mas também são exibidos para mostrar a supremacia dos atletas gregos sobre os outros povos, além de servirem para mostrar o ideal do corpo. Na época, os jogos duravam cinco dias e era um período em que as guerras e desavenças cessavam.

Bacana né? Se você quer saber mais sobre essa e outras viagens de Mear, compre o seu exemplar já em pré-venda na nossa loja e não deixe de visitar o nosso estande no dia 28/08 às 17h para pegar o seu autógrafo com a autora. :D

Quem não ama por ter medo do amor e de amar vira Matintaperera?

O texto é de Salomão Larêdo, a foto da capa de Walda Marques. Caso tu queiras ler, procura o livro na Livraria da Fox.



Saboreando castanha-do-pará leia este livro no prazer do encantamento amazônico.

O MATINTRESH, a matintaperera trash, mostra Jocasta, mãe de Antígona, que discute com Creonte que representa o estado, as questões do direito da mulher e tem Adevargira que mantém um cabaré no meio da floresta Amazônica (ExAmazônica?), a desventura de Greenfell que foi entupido de pimenta pela turma da Cabanagem, tu, leitor e leitora encontras na Livraria da Fox, em Belém.


sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Lembrete - Lambreta, as lambretas circulavam em Belém na década de 1960.

Padre Ribamar Souza, pároco de São Judas Tadeu, tinha uma Lambreta M4 e muitas vezes peguei carona, na garupa. Na época, às sandálias havaianas, chamávamos também, lambreta.

(texto e fotos feitas na exposição no aeroporto de Belém: Salomão Larêdo)





sexta-feira, 12 de agosto de 2016

É HOJE ÀS 16 HORAS NA CASA DAS ARTES - AO LADO DA BASÍLICA DE NAZARÉ - TU TENS ENCONTRO MARCADO COM A SENHORA DAS ÁGUAS.

Lançada na década de 80, a obra “Senhora das Águas” mostra o olhar do caboclo da Amazônia à Nossa Senhora de Nazaré. Salomão Laredo, autor da publicação, é esse devoto, que após anos de observação, pôde retratar em seus poemas a devoção Nazarena a partir de suas raízes, a Vila do Carmo, às margens do Rio Tocantins, município de Cametá.


“Senhora das Águas” foi o primeiro livro de Salomão Laredo, impresso em 1982. Nele é exposta a adoração religiosa popular, mas reflete também as “mulheres fortes”, termo que o autor usa para definir as mulheres que sempre estiveram presentes em sua vida pessoal e figuram como elementos presentes em toda sua trajetória como escritor. “Não poderia dar início a caminhada como escritor de outra maneira e Senhora das Águas remonta a minha devoção a Nossa Senhora e as mulheres que sempre estiveram presentes em minha vida”, ressalta o escritor.


Sobre a escolha da obra para a Oficina de Leitura Dramática, Salomão Laredo se diz um eterno militante em favor da valorização da cultura regional. Para ele é preciso formar um alicerce com base nas obras dos escritores paraenses para somente então se direcionar para outras realidades de fora da Amazônia. “Nós precisamos valorizar o que é nosso. É importante o que vem de fora, mas o que é feito aqui deve ser o alicerce, a base”, enfatiza.
“Senhora das Águas” é tema da Oficina de Leitura de Leitura Dramática, ministrada pela professora Telma Monteiro, na Casa das Artes da Fundação Cultural do Pará. A oficina envolve atividades de leitura, criação e interpretação – tanto sob a forma literária como cênica. Para isso a Leitura Dramática imprime emoção ao ato, buscando a desenvoltura, estímulo e a descoberta dos sentimentos nas entrelinhas do texto com naturalidade. A oficina encerra na próxima sexta-feira, 12 de agosto de 2016.


segunda-feira, 8 de agosto de 2016

OS CAMINHOS POR ONDE PASSAM A IMAGEM PEREGRINA DA VIRGEM DE NAZARÉ É A ABORDAGEM POÉTICO-TEATRAL DO CIRIO DE NAZARÉ QUE SE EFETIVA NA CASA DAS ARTES, AO LADO DA BASÍLICA E TEM COMO BASE referencial e provocadora a obra SENHORA DAS ÁGUAS, livro do escritor e jornalista SALOMÃO LARÊDO

Salomão Larêdo conversou com os alunos da oficina ministrada pela professora Telma Monteiro sobre a construção dos poemas que estão sendo trabalhados, oportunidade em que todos os envolvidos puderam aprofundar a leitura da obra que é peça fundamental ao conhecimento do labor literário de Salomão Larêdo que gostou de participar do ensaio de criação e interpretação e ouvir as leituras em cima do que criou há alguns anos e que agora vira objeto de estudos na Casa das Artes da Fundação Cultural do Pará. As fotos registram a presença do escritor Salomão Larêdo, professora Telma Monteiro e do grupo de alunos da oficina.



Valorizando o que é nosso, apresento: "Música e Músicos do Pará", do grande pesquisador Vicente Salles, que, conforme diz sua mulher Marena Salles, "...resgatou a memória histórica musical do Estado paraense...".

É uma homenagem deste espaço, neste domingo de agosto, ao ilustre amigo que nasceu na Vila do Caripi, em Igarapé-Açu, Pará.

Salomão Larêdo


A vingança da amada nas ardências da amante. Microconto


sexta-feira, 5 de agosto de 2016

A Empíreo vai para Bienal de São Paulo.

Por Editora Empíreo


A gente tá que nem criança empolgada no Natal. O rosto dói de tanto sorrir. Estamos ansiosos e nervosos também. Porque é festa de gente grande. Mas a Empíreo é metida...
... metida no sentido de se meter em tudo. E lá vamos nós.

E a gente quer que todo mundo venha junto.

26 de agosto – 4 de setembro
26 de agosto às 10:00 e 4 de setembro às 22:00
No Pavilhão De Exposições Do Anhembi
Av. Olavo Fontoura, 1209, São Paulo

"Puxa a cadeira, senta e conversa com um velho amigo" . E para bater-papo, criamos um ambiente só pensando em vocês.

Nossa sala de leitura tem banquinho, tem poltrona, tem livro e, o mais importante, tem a gente. Por favor, traz o cafezinho.

O espaço é pra descontrair, mas tem coisa séria rolando.
É séria, mas não é sisuda,

Autores vão estar lá falando sobre literatura para novos escritores e para leitores cuiosos. Nosso estande não é metrô, mas se quiser sentar no chão, senta .

Vai ter show de música, vai ter escultor, vai ter boi-bumbá, vai ter lançamento, VAI TER AUTÓGRAFO... E se reclamar, a equipe da Empíreo vai fazer um show de tipo Glee. Por favor, não reclamem.

Ah vai ter um surper sorteio de TODO O NOSSO ACERVO.


BUMBA, NOSSO BOI está chegando.É Editora EMPÍREO



É A EDITORA EMPÍREO NA BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DE SÃO PAULO


segunda-feira, 1 de agosto de 2016

LEITURA IMPERDÍVEL

O texto em prosa poética moderna e contemporânea do escritor Salomão Larêdo, que está no seu livro SENHORA DAS ÁGUAS, começa a ser utilizado, a partir de hoje, na Oficina de Leitura na Casa das Artes, ao lado da Basílica. É o Círio de Nazaré, chegando. (Capa e ilustrações: Emmanuel Franco).



LIVROS DE SALOMÃO LARÊDO NO COLÓQUIO INTERNACIONAL EM LIMA/PERÚ

Por Simone Maciel
Postagem via Facebook, dia 30 de Julho de 2016

Nossa literatura é surpreendente!

Na oportunidade do V Colóquio Internacional de Literaturas Amazônicas tivemos a grande oportunidade de levar até Lima/Perú, uma preciosa amostra de toda nossa riqueza literária pelas produções do renomado escritor paraense Salomão Larêdo.


Quero aqui expressar minha gratidão ao escritor que, ao primeiro contato nos agraciou com sua disponibilidade e atenção por meio do compartilhamento das obras:
• As intolerâncias do Baratismo;
• Os grandes Lábios de Belém;
• Marabaenses;
• Cametá Vila Viçosa;
• Ilha das Flores;
• Amor Engarrafado;
• Timbuí;
• Lâmina Mea;
• Chapéu Virado;
• Olho de Boto;
• Marailhas;
• Jiboia Branca;
• São Benedito;
• Fofós de Cametá;
• Remos de Faia;
• Trapiche.
Compartilhar a literatura paraense com outros escritores de renomada importância é também compartilhar nossa história pelas palavras de quem faz das narrativas amazônicas a perpetuação de nossa cultura.

Obrigada escritor Salomão Larêdo!

ROMANCEIRO DA CABABAGEM

Poeta e amigo-irmão, o escritor, professor e pesquisador José Ildone Favacho Soeiro que tem lastro intelectual e firme alicerce cultural,com este trabalho agora editado pela IOE – Imprensa Oficial do Estado do Pará - “ROMANCEIRO DA CABABAGEM (veja foto, abaixo) - mais uma vez mostra e demonstra que é mestre na arte do poema transbordando poesia num texto poético que abarca e abraça o universo que começa na Vigia, passa por Cametá e em todas as cabanas e cabanagens mundiando a vida da qual a história é mestra. A primeira edição saiu em 1985. Esta de 2015,tem prefácio do jornalista Nélio Palheta e foi-me dado de presente pela jornalista Carmem Palheta, todos,vigienses, gente amiga e querida do coração. Textos poéticos excelentes. Tenham todos, excelente leitura e viva a literatura brasileira que produzimos no Pará! Sempre valorizando o que é nosso!


sexta-feira, 29 de julho de 2016

A colheita farta e importante da IOE - Imprensa Oficial do Estado do Pará, trabalho diuturno do competente corpo direcional e funcional.

Agradeço à jornalista Ana Carmen Palheta Alves, estes presentes que as fotos mostram - os significativos livros dos pesquisadores e professores Paraguassú Eleres, Mauricio Costa,Décio Guzman e Lodewijk Hulksman - ao usufruto do leitor. Valorizando o que é nosso, crescemos e aparecemos. Foto legenda:Salomão Larêdo.




Sou escritor consciente deste ofício e gosto de ser e de escrever.

Antes, sou leitor que sabe a importância de sê-lo. As duas atividades,embora cheias de prazer, dão muito trabalho, são custosas e exigem meu labor, tempo, empenho, dedicação, muita leitura e muita pesquisa. Sou aprendiz constante da leitura e da manufatura do texto. É causa de alegria e satisfação quando meu texto desperta algo no outro e quando ajudo a formar leitor analítico e contribuo à democratização do livro e da leitura. Maria Lygia, minha mulher, é contumaz leitora e juntos, eu e ela despertamos em nosso filho, o Filipe, o prazer de ler. Filipe Nassar Larêdo é amante da leitura e dos livros e com a EMPÍREO é o meu editor. Somos uma família de leitores. Agradeço a Deus os dons, o apoio da minha família, dos meus familiares, amigos e leitores: Salomão Larêdo





sexta-feira, 22 de julho de 2016

É A SENHORA DAS ÁGUAS,É A VIRGEM DE NAZARÉ - Deu no Jornal - Valorizando o que é nosso

Em 22 DE JULHO, 2016 - 06H00 - Jornal O Liberal, cad. Magazine

Da Redação

FCP inscreve para Leitura Dramática

Formação tem como base a obra “Senhora das Águas”, do escritor paraense Salomão Larêdo

Uma abordagem poético-teatral do Círio de Nazaré, tendo como base referencial e provocadora a obra “Senhora das Águas” (1982), do escritor paraense Salomão Larêdo. Essa é a proposta da Oficina de Leitura Dramática, ministrada pela professora Telma Monteiro. As inscrições são gratuitas e estão abertas e podem ser feitas na Casa das Artes, no horário de 8h às 15h.

A oficina envolverá atividades de leitura, criação e interpretação – tanto sob a forma literária como cênica. Para isso a Leitura Dramática imprime emoção ao ato, buscando a desenvoltura, estímulo e a descoberta dos sentimentos nas entrelinhas do texto, com naturalidade. “A intenção é levá-los a práticas de criação em várias linguagens. A oficina será construída a partir de jogos teatrais e dinâmicas criativas, num primeiro momento, para logo em seguida promover um mergulho no tema e em suas possibilidades de leitura, de ‘sentir’ o texto”, detalha Telma Monteiro.