segunda-feira, 4 de junho de 2012

NÃO SOU EU QUE CONHEÇO OS LIVROS, SÃO ELES QUE ME CONHECEM


A frase revela o  amor e  a intimidade que  Maria das Mercês Silva de Sena - chefe da Biblioteca Municipal de Óbidos-,  tem,  com os livros há 32 anos desde que  se tornou funcionária pública da Prefeitura Municipal de Óbidos, lotada na biblioteca que possui  acervo de 5 mil livros, entre os quais, obras raras dos escritores obidenses José Veríssimo e Inglês de Souza e as obras importantes de inúmeros escritores  obidenses, destacando   Ildefonso Guimarães, Correa Pinto, dentre outros, famosos,  e dos  escritores   contemporâneos:  Eduardo Dias , Bella Pinto de Souza e  muitos, muitos  outros.

Solteira e com  o nível médio concluído, Mercês, que nasceu no dia 24 de setembro, informa que a biblioteca municipal, ao que se lembra,  já se mudou  três vezes  e hoje está ocupando duas salas  do prédio  histórico onde funciona a Secretaria da Cultura, outrora, quartel , no centro da cidade , na frente da praça do Ó e por isso, o acesso é fácil .
Pela manhã, atendem os usuários, além de Mercês,  Leocila Maria Ferreira de Araujo.



A tarde é a vez de Maria Goreti Ferreira Nascimento tomar conta da biblioteca,  juntamente com Carlos Roberto Félix dos Santos.

A biblioteca é minha segunda casa – informa Mercês –  que diz ficar muito aflita quando não encontra os livros que,  por um motivo ou outro, somem. Uma recente experiência, revela, foi com o   desaparecimento  de livros do escritor alenquerense Benedicto Monteiro. É  Mercês quem conta: “Usuário conhecido nosso, veio aqui pesquisar, chegou pela manhã , ainda no meu turno e passou , consultando os livros quase a tarde   inteira   e, aproveitando um descuido,  ao sair,  levou os livros. Estivemos em sua casa pra saber e ele infelizmente negou  e  não recuperamos até hoje esses obras. Olhe, eu passei muito  mal com esse acontecimento, pois os livros fazem parte de mim,  pois não sou eu que conheço os livros, são eles que me conhecem. Sou louca por  livros , gosto de livros. Cuido deles como  meus filhos. Fico feliz em mantê-los, preservá-los, pois as gerações se sucedem  e precisam desses livros para se instruir”.
Mercês acha Óbidos um lugar privilegiado  por ser berço de tantos escritores  famosos  e que fazem parte da  literatura brasileira.

A frequência à Biblioteca é uma média de  80 a 100 usuários por mês. Quase sempre  são  estudantes, egressos das escolas públicas  e fazem pesquisa em livro didático. São poucos os que usam a biblioteca para leitura literária.



Nota: A Biblioteca  Municipal de Óbidos, por sua importância e para atender melhor o usuário  precisa modernizar  suas instalações, ampliar e atualizar  seu acervo e manter seus funcionários em constante treinamento, coisa que não acontece há dez anos.


Nenhum comentário: