terça-feira, 8 de dezembro de 2009

VALORIZAR O QUE É NOSSO: é preciso homenagear o MESTRE CUPIJÓ

Salomão Larêdo escritor e jornalista


Volto a relembrar alguns nomes que avultam na cultura cametaense, sublinhando aqui que são realmente apenas alguns, repito, apenas alguns, na arte literária, na música e na pintura, nomes que, apesar de seu alto valor e importância, há uma tendência de todos nós ao esquecimento.
Na literatura: Luis Barreiros, Juvenal Tavares, Ignácio Moura, Victor Tamer.
Na música, Job Melo, Serrão de Castro, e os Satiro de Melo: Benedito, Raimundo, Nazaré, Conceição, Izabel, Élio.
Na pintura: Veiga Santos, Andrelino Cota.
Os artistas acima citados, são falecidos.
Mas está vivíssimo este que agora sublinho e que se chama Joaquim Maria Dias de Castro, o nosso muito querido mestre Cupijó.
Não me canso de ressaltar a importância do maestro Cupijó na área da música, em Cametá, recordando ao leitor que, em outros textos, aqui neste espaço, já solicitei às autoridades do município de Cametá e às autoridades culturais do Pará para que se promova grande homenagem, a este destacado compositor que, em sua residência em Cametá, permanece produzindo, compondo música de raiz cametaense e universal, volume de trabalho significativo que merece e precisa ser gravada e registrada as partituras em livro .
Chamo novamente a atenção porque temos o péssimo costume de não valorizar o que é nosso. Quem sabe comecemos a mudar essa situação, promovendo grande evento que destaque a produção vasta desse músico cametaense, filho de outro expoente, o professor Joaquim Serrão de Castro. E para que essa homenagem seja inda mais completa, consagre-se em homenagem também seu irmão, o professor José Carlos Castro e o constante parceiro do mestre Cupijó , o poeta Alberto Moia Mocbel.

3 comentários:

Edilson Pantoja disse...

Na infância, em Marajupema, eu ouvia: "Maçariquinho na beira da pria..."
Abraço!

toninh disse...

Sou Cametaese, e sou de pleno acordo que seja feita uma grande homenagem a estes grandes ícones de nossa terra , assim como Mestre Cupijó, Mestre Penafort, e tantos outros que fazem de nosso Município um Berço de grandes notáveis!

Serrão de Castro disse...

Olá!
Tenho raízes em Cametá, sou filho do advogado Raimundo Serrão de Castro Sobrinho. Li que na música dessa cidade há referência a Serrão de Castro, pois assino assim também, o que me deixou bastante curioso. Além da formação em direito, também sou músico e atuo em Fortaleza-CE, onde resido desde os 09 meses. Espero continuar o nosso contato. Grande abraço.
Serrão de Castro.
serraocastro@bol.com.br
(85) 86057301